As músicas que constituem o CD têm aproximadamente duzentos anos e foram encontradas em dois cadernos de manuscritos achados num mercado do Funchal pelo alaudista e musicólogo lisbonense Prof. Manuel António de Jesus Morais. A Direção Regional de Educação, através dos Serviços de Educação Artística e Multimédia, recuperou as partituras, efetuando uma edição moderna das partituras e convidou a guitarrista galega Isabel Rei Samartim a gravar um disco com uma seleção de músicas contidas nesses manuscritos madeirenses. Este convite faz parte de uma estratégia de divulgar o património musical madeirense além-fronteiras, através do convite a instrumentistas virtuosos estrangeiros para realizarem gravações e interpretarem o repertório musical recuperado.

Estes cadernos estão formados por mais de cem obras para viola, a maior parte para o instrumento a solo, mas também para voz e viola e duos de violas. O reportório compõe-se de fantasias, temas com variações, sonatinas, canções, exercícios e peças breves, compostas ou arranjadas para o instrumento, abundando as melodias italianas, as citações operísticas e os ritmos de dança. A maior parte das obras são anónimas e há uma notável semelhança na letra do copista em todas elas, o que sugere a ação de uma única mão em ambos os cadernos.