Saiu o PDF do livro Proel e O Galo. Poesia e prosa galega completa de Luís G. Amado Carvalho.

 

ALALÁS
São lôstregos do verde molhado,
que aturujam nas polas dos pinhos
pregoando a chegada do dia,
os trementes cantares feridos
que maina acompassa
a chorosa fugida do rio...
A alma do campo chorava nos céus
uma sonatina de violoncelos.

Notícia anterior

 

 

 

A força comunicativa dos poemas de Rosalia de Castro não deixou indiferente a ninguém desde que em 1863 a escritora se estreara na sua língua natal com o poemário Cantares Galegos, volume e símbolo galeguista que neste ano 2013 cumpre o 150 aniversário.

Caderno preparado pelo Conservatório Profissional de Música de Santiago de Compostela, publicado em maio de 2013 pela editora Dos Acordes, com música inédita de Mariano Tafall e cinco novas canções sobre poemas de Rosalia de Castro. O caderno Cantar-te-ei, Galiza foi realizado com motivo do 150 aniversário do poemário Cantares Galegos (1863 - 2013).

 

Álbum completo premendo na foto

Artigo sobre o cancioneiro de Marcial Valladares publicado no número 14 da revista A Estrada: Miscelánea histórica e cultural, 2011:

Ver artigo

Ver índice

Pode baixar-se gratuitamente da rede.

 


Prólogo ao caderno Froles d'Ouro, música galega para guitarra composta por Manuel H. Iglesias e editada por Dos Acordes:

         Desde a medieval época das Cantigas conservam-se na Galiza em iluminuras de livros, nos adornos dos templos, em talhas escultóricas, em pinturas, inúmeras representações de guitarras e outros instrumentos da mesma família que, junto com as manifestações musicais recolhidas nos cancioneiros galegos, o cultivo musical e literário dos nossos inteletuais mais capazes e a sempre forte vertente popular, fazem inacreditável não termos ainda um corpus musical definido e um conceito claro da relevância que a guitarra teve na história da música galega.