Encontro IGESIP: Cultores e cantares da língua galega e portuguesa

Em Ponte Areias (Galiza), dias 3 a 5 de junho de 2016.

Recital o dia 3, às 20h, na Câmara Municipal de Ponte Areias.

Programa:

Música madeirense:

Ária com Explicações

Bolero sevilhano

Rondino

Música galega:

Prelúdio de R. Gutierrez-Parada

Longe da Terrinha de J. Montes / Santos Sequeiros

Lenda do Beijo de R. Soutulho / Santos Sequeiros

Fado de L. E. Santos Sequeiros

Trémolo a Conchita de L. E. Santos Sequeiros

Música brasileira:

Mimoso de J. Teixeira Guimarães

Se ela perguntar de D. Reis

Inspiração de A. A. Sardinha

Pinheirada de A. Neves

 

Recital de música galega e madeirense dos séculos XIX e XX

Lugar: Paço de Tor, Monforte de Lemos (Galiza)

Dia: 24 nov 2015

Hora: 20h.

 

 

Em 2010, a revista Barbantia (Anuário de Estudos do Barbança - Galiza) publicava um estudo de J. L. do Pico Orjais sobre a partitura da Suite Rianjeira para guitarra que compus sobre seis melodias tradicionais da vila de Rianjo.

Em 2015, o Museu do Gravado de Artes (Ribeira - Barbança), homenageia as mulheres criadoras. Lá estaremos com guitarra e voz.

13 de novembro: Apresentação do livro Encontro de Criadoras "Nós-Outras" 2015.

14 de novembro: Mesa redonda "Criação e mulher no Barbança".

 

 

 

Uma das atuações de Isabel Rei Samartim no Centro de Congressos da Câmara Municipal de Portalegre. Espetáculo inserido no Festival da Cultura Lusófona. Também disponível no Meo Kanal 972748 10-06-2015

Posted by TvGuadiana-Alentejo Em Direto on Segunda-feira, 15 de Junho de 2015
Entrevista para a TVGuadiana-Alentejo

Recital Portalegre 2015 from Isabel Rei Samartim on Vimeo.

 0:01 min.: Fado, popular, arr. L. E. Santos Sequeiros

1:38 min.: Longe da Terrinha de J. Montes, arr. L. E. Santos Sequeiros

3:26 min.: Trémolo a Conchita de L. E. Santos Sequeiros

6:50 min.: Prelúdio n.º 1 de Heitor Villa-Lobos

 

Depois do recital músico-poético do passado 11 de abril em Arteijo (Galiza), o admirado Alfredo Ferreiro publicou uma resenha no seu blogue O Levantador de Minas:

[...] Em Arteijo, no Café Melandrainas, no dia seguinte (11 de abril), assistimos a um recital meigo como poucos. Fazendo parte do ciclo que organiza Ramiro Vidal Alvarinho sob o título “Versos no pentagrama”, o programa incluía guitarra clássica e recital poético. Em primeiro foi a vez de Isabel Rei, que nos deliciou com sua arte interpretativa, sua sensibilidade à hora de escolher um repertório compostos de temas tradicionais galegos e clássicos lusófonos, para além das suas interessantes notas sobre a história e características das diversas composições. Intercalando as intervenções, quatro poetas nos ofereceram seus melhores versos, entre eles e elas boas amizades e plumas de contrastado mérito: Mário Herrero, Verónica Martínez, Alberte Momám e Maria Castelo. E tudo isto sem sair de Arteijo. E tudo isto apesar dos gobernos nacioanalfabetocatólicos que padecemos nos dous concelhos! Sim, definitivamente há esperança.